20/10/2009

IV - MANKIND IS NO ISLAND

Por vezes gosto de vaguear no meu primeiro espaço, e embora não faça qualquer intenção em andar a colocar anteriores divagações, por mais que goste delas, muito menos temas importados (youtube and others) cruzei-me com este filme excepcional que ganhou o Tropfest NY 2008.



[Absurdo é olharmos para as paisagens e esquecermos as pessoas. Absurdo é ignorar a essencia da vida, ou seja a vida em si, os outros. Absurdo é acharmo-nos melhores quando o nosso valor é constantemente posto à prova no dia a dia. Absurdo é não olhar, não ver, não sentir. Absurdo somos nós em grande parte do dia, quando não nos revoltamos com algumas constatações da vida. Absurdo é não sermos melhores quando podemos. Absurdo sou eu, és tu. A constatação do absurdo não serve de nada se não for para construir algo que faça mais sentido...no limite, absurdo é tudo fazer sentido.]

2 comentários:

Sadeek disse...

Não há absurdo ó amigo, como passar pela vida e não a viver. Esse será, no limite, o absurdo máximo!

E na maior parte das vezes porque, tal como dizes, se preocupam com o acessório deixando de lado o essencial...

ABRAÇOOOOOOO

Miles to go... disse...

Espectacular, tb linkei no meu blog.

=)